Matérias

Discussão: Fidelidade X Fetiche.

Outro dia fui questionado sobre uma coisa que muito confunde as pessoas que é o conflito entre a fidelidade a alguns fetiches que envolvem mais do que o casal costumeiro homem e mulher. Neste post espero colocar uma luz nos diferentes pontos de vista sobre esse assunto polêmico.

"Um casal que pratica swing não é fiel?"

Bom a resposta vai assustar a alguns, mas sim é fiel.

A contra pergunta é “Mas como se eles fazer sexo com outras pessoas?”.

A resposta é simples:

“Não há traição pelo simples fato de não haver mentira.”, as pessoas fazem isso de comum acordo e isso muda tudo. Afinal a base do conceito de traição vem desse fato, o das pessoas fazerem enganando ou fazendo por maldade para com a outra pessoa. Pelo contrário, às vezes alguns momentos à 3 podem ser até mesmo um presente ara o parceiro, como quando uma namorada trás uma amiga para fazer um ménage principalmente por ela ser do jeito que o namorado fantasia.

Algumas pessoas vão dizer, “Poxa assim ele vai me trocar pela gostosa que eu vou trazer…” e o pior é que não. Percentualmente é comprovado que casais que realizam esse tipo de fetiche por um bom tempo conscientemente acabam quase nunca se separando, afinal eles acabam tendo tudo que precisam no seu relacionamento então para que trocar? Diferente dos casais que não realizam suas vontades e ficam se reprimindo até que algo errado acontece, ou não. Porém nesse caso aprendi que nenhuma das duas escolhas está errada desde que o seja por consciência plena.

A pessoa viver a poligamia se fazendo feliz e ao outro parceiro é algo licito, assim como as pessoas que escolhem a monogamia por escolha e sacrifício. Sim sacrifício, por que a biologia humana vem do símio que é uma criatura de bandos não monogâmicos, são sim poligâmicos. Mas esse sacrifício por amor é algo muito digno e deve ser enaltecida, porém as pessoas tem de entender que isso deve ser algo mútuo, afinal relacionamentos onde as pessoas agem de maneiras desiguais sempre terminam em coisas ruins, por que um lado acaba se podando tanto a mais que acabe explodindo e ai já viu? Porem essa escolha pode ser consciente e nesse caso um relacionamento monogâmico equilibrado pode vir disso.

Eu nunca abandonaria uma moça que vivesse assim comigo, e quase nenhum homem faria o mesmo. Então se você ama seu homem e é bissexual não tenha medo, faça isso e seja feliz pelo resto da vida.

“Dominadores que tem varias escravas traem?”

Depende, se o negocio for sério mesmo e ele negociar com as moças previamente. No BDSM sério, tudo que acontece é negociado e os limites são respeitados. Se um dos limites da moça inclui não ter irmãs de coleira, isso será respeitado. Agora se ela for bissexual, não seria um problema a não ser pelo fator atenção. Normalmente uma escrava submissa exige atenção e quando essa atenção é dividida podem ocorrer problemas.

Então se for se relacionar com um Dominador sempre defina isso se o relacionamento de vocês é poligâmico ou não. Se isso for acordado antes é mais garantia de não dar problemas.

Agora vamos a discussão moral relativa a isso:

Poligamia = Traição – Não são a mesma coisa em alguns casos, por que?

Traição: é quando uma pessoa trai, engana, o que em caso de poligamia concedida não ocorre. Porém existem fetiches e o mais comum de se ver por ai são casos de traição por definição, onde a pessoa que executa a ação poligâmica não conta a um ou todas as pessoas envolvidas (pode ser mais de duas outras pessoas). Nesse caso a pessoa que é poligâmica está traindo, por mentir ou ocultar a verdade da outra pessoa e isso não é licito.

Agora em casos onde as pessoas em comum acordo aceitam, não existe a traição, a traição em si trás o conceito de mentira. Então concluímos que poligamia pode existir em relacionamentos lícitos, mas se é assim por que ela não aceita?

Resposta:. Pelo ciúme.

As pessoas não aceitam a poligamia por ciúme e na verdade elas justificam a monogamia por ele.

Definindo ciúme, ele é o medo ou insegurança de que a pessoa troque a troque por outra. Mas prefiro a seguinte definição: “ O ciumento é aquele que procura motivos para não ser feliz.” Quase sempre é isso, quando existe amor verdadeiro a pessoa não tem de temer ser trocada, então percebe-se que o ciúmes é todo apoiado nas inseguranças pessoais das pessoas, não é?

“Ah… Mas eu não tenho ciúmes dele, eu tenho das pessoas.” Piorou, por que além de duvidar de si, você duvida do amor da pessoa por você e isso machuca a pessoa amada. Imaginem viver com uma pessoa que por mais que você a ame e prove isso ela nunca acredite nisso. Então sim, o ciumento é um inseguro e a monogamia por esse motivo não se justifica.

Agora a monogamia é muito lícita quando as pessoas usam disso como prova de amor entre si, ou quando é feita por princípio religioso mútuo e que não os faz infelizes, mas não por medo, como dizia Raul Seixas.

A Maçã

Raul Seixas / Paulo Coelho

"Se esse amor

Ficar entre nós dois

Vai ser tão pobre amor

Vai se gastar…

Um amor a dois profana

O amor de todos os mortais

Porque quem gosta de maçã

Irá gostar de todas

Porque todas são iguais…

E outro vem quando tu chamas

Como poderei te condenar

Infinita tua beleza

Como podes ficar presa

Que nem santa num altar…

Para morar junto de mim

Eu quis ser tua alma

Ter seu corpo, tudo enfim

Mas compreendi

Que além de dois existem mais…

O ciúme é só vaidade

Sofro, mas eu vou te libertar

O que é que eu quero

Se eu te privo

Do que eu mais venero

Que é a beleza de deitar…

Para morar junto de mim

Eu quis ser tua alma

Ter seu corpo, tudo enfim

Mas compreendi

Que além de dois existem mais…

O ciúme é só vaidade

Sofro, mas eu vou te libertar

O que é que eu quero

Se eu te privo

Do que eu mais venero

Que é a beleza de deitar…

Se eu te amo e tu me amas

Se eu te amo e tu me amas

Quando eu te escolhi

Amor só dura em liberdade

Quando eu te escolhi

Amor só dura em liberdade"

Na minha opinião, a monogamia e a poligamia podem coexistir em um relacionamento em momentos distintos em função da vontade do casal e do momento do relacionamento. Se as pessoas precisão disso para si, se elas tem a capacidade de ter isso sem machucar o parceiro e que isso traga algo novo e bom, ok. Se não, melhor nem tentar.

Ate por que eu já vivi os dois tipos de relacionamentos, de várias maneiras, em vários tipo de fetiches. Mas agora eu quero saber a opinião de você, leitores.

Abraços e beijos,

O Motorista...

Recomendamos também