Matérias

Textos: Coisas que a gente passa no BDSM... - Cap. 1 - A Blitz.

 

 

Como diz Jack Bauer: The impossible Situation...

O lema desta história é que esculhambação pouca é bobagem...

 

Estou eu, lindo e faceiro, indo de carro na alta e perfeita madrugada pela rodovia há alguns anos atrás para visitar uma dupla de submissas no interior. E como de costume voltava na madrugada sozinho e tranqüilo, ouvindo musica pela estrada para relaxar, já que afinal cheirava sexo por todos os poros do corpo.
Terminando uma curva sem aviso algum: uma Blits Policial!!!
Na hora pensei: “ok, vidro aberto, farol baixo, luz de dentro do carro acesa, impossível eles me pararem...”
Não. Lógico que não, o guarda acena para eu parar.
Encosto e vejo o guarda todo ressabiado por que logo á frente seus superiores o observavam:
Pensei: Pronto ferrou!!!!
Ele vem até a janela eu todo gentil disse:
-Boa noite oficial, tudo bem?
Ele responde:
-Boa noite, documentos Senhor.
Eu tiro a carteira inteira e começo passar todos dos documentos, Identidade, CPF, carteira de conselho de classe, carteirinha do clube do Batmam, tudo!!! rsrsrsrsrs
Ele vê que está tudo em ordem, e eu pergunto ainda querendo desbaratinar a situação:
-Tudo em ordem oficial?
Ele vira para trás e vê os superiores observando ele de longe e então encabulado ele diz:
-Senhor me desculpe, mas preciso ver o seu porta-malas.

Eu na hora lembro das duas malas de viagem quadradas das grandes que estão guardadas lá: Um parecendo uma pequena sexyshop cheia de vibros, plugs e coisas do tipo.E a outra lotada de chicotes, algemas, cordas, correntes, equipamentos de tortura em geral e penso:

Agora fudeu, delegacia para averiguações de onde é o cativeiro de sequestro na certeza.

Emudeço e apenas sinalizo com a cabeça um “sim” lacônico.
Vou para traseira do carro:
-Pode abrir senhor?
Eu aceno com a cabeça um sim mais lento e pesado, um “Sim” péssimo mais sem expressão ainda.
Ele vê as malas e por uma fração de segundo eu espero que ele não queira as abrir.
Até que:
-Senhor, pode abrir as malas por favor?
Eu puxo meu chaveiro enorme e pego uma pequena e dourada chave e abro a primeira mala.


A expressão impagável do guarda olhando a mala não tinha preço!!!
E depois ele pegando os pintos de borracha com cara de nojo e sem entender nada: Primeiro um grande e preto, depois um consolo de duas pontas, depois um plug anal com vibro e bomba que quando ele aperta a bombinha ele incha, toma um susto e larga tudo na mala.

Eu maginava ele pensando que eu seria o pior pederasta do mundo e também como poderia caber tudo aquilo em alguém!
E eu impassível, até por que o pior ainda estava por vir.
-Senhor abre a outra mala por fa fa favo-vo-vor - Gaguejando em choque.
Eu apenas sinalizo com a cabeça afirmativamente e com a maior “cara de saco cheio“ do mundo e abro a segunda mala.
E ai sim o queixo do guardinha termina de bater no chão mesmo.

Ele saca um chicote, outro, uma algema, uma coleira e me olha com uma expressão de duvida típica de quem ia perguntar: “Quem é você cara?”

E eu respondo antes de tudo rápido no gatilho:

-É tudo para uso pessoal...

 

Ele joga tudo na mala e começa a rir que nem bobo e fala:
-Vai embora que eu nem saberia como explicar isso para meu superior, pelo amor de Deus...
Pois é, é assim que termina uma noite quase perfeita. Na máxima cara de pau dando um monte de risadas no volante pelo resto da viagem.

 

Beijos e abraços,
Eduardo “O Motorista”...

Recomendamos também